PÁGINAS

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Um poema de luiza Maciel nogueira


Brevidade sobre o silêncio, o tempo e a morte



o silêncio tem sido cobertor
em noites de lágrima,
em dias de frio extremo

por vezes a morte nos cala
como faca cravada no peito
nos arranca a palavra site da autora

nada mais será como antes
o tempo gira feito roda gigante
e nada mais será como antes 





http://versosdeluz.blogspot.com/



3 comentários:

MIRZE disse...

Minha Luiza não sabe o quanto de saber há em seus versos de luz.

Lindo Demais!

Beijos

Mirze

Tania Anjos disse...

Olá, Luíza! Sua poesia é muito bem vinda!

Temas complexos que nos levam a reflexões várias e profundas... Belo poema!

Um abraço,
Tania Anjos

Luiza Maciel Nogueira disse...

Ô Sandrio obrigada menino por essa aparição com o elogio de "poeta" e ainda pasmei "vivo"? um elogio e tanto, não sei se mereço tamanho apreço. Fico feliz que goste e acompanhe o "versosdeluz" e esse poema é fruto de uma longa e pesar perda recente. E que bom que MIrze e Tania gostem também - obridaga às duas lindas!

Beijos