PÁGINAS

sábado, 26 de março de 2011

ao acaso

faço poemas inconsequentes
já não me importo com isso
tudo que espero do poema
é que ele se liberte
que ele me liberte
que ele liberte alguém
ao acaso
[acaso exista ainda
alguém aprisionado
neste tempo absurdo
de liberdade extrema
e solidão
absoluta]





Mais da poeta  Nydia Bonetti

9 comentários:

nydia bonetti disse...

Bom estar aqui Tania. Obrigada. Nossa... ontem pensei muito nesse poema. Sintonia. :) Beijoos

Tania disse...

Especialmente este poema mexeu comigo.

Só ontem, num "rápido" olhar, percebi que muitos, inclusive eu - ainda que discreta e timidamente [ou não]-, falávamos de solidão. E falávamos exatamente pela liberdade que temos: tantos sítios com sua portas e janelas escancaradas. E a vida fora deles também...

Penso seja mesmo esta a liberdade que a poesia proporciona: libertar-se: libertar "...neste tempo absurdo
de liberdade extrema
e solidão
absoluta]

Obrigada, Nydia!

Carol Timm disse...

Tania,

Gostei imensamente de ler isso e já compartilhei!

Bjs,
Carol

Tania disse...

Que legal, Carol!

Muito obrigada!

Vamos "guardar" os poemas e seus autores por aí.

Bjs

Raíz disse...

Todos os poemas da Nydia são de extrema beleza.

Esse em especial quando ela passa: "alguém apsisionado neste tempo absurdo de liberdade extrema e solidão absoluta".

Realmente vai lá no fundo da alma e não volta;

Lindo!

Beijos

Mirze

Tania disse...

Verdade, Mirze. A Nydia é muito talentosa e um ser humano excepcional.

Estamos, inclusive, comemorando no facebook uma matéria da CBN onde ela é citada.

"Entrevista com Monica Martinez, autora dos blogs Espaço do Haicai e Escrita Criativa"


Obrigada por comentar.
Bjs!!

cacau.cristina11 disse...

que coisa boa ler a Nydia aqui também, beijo pras duas

cacau.cristina11 disse...

que coisa boa ler a Nydia aqui, muito bom, beijos pras vcs duas

G.

Sílc disse...

Nydiar é delicioso, saboroso, gostoso... Amo-te minha irmã-amiga Nydia! Te acompanho sempre.
Com carinho
Síl