PÁGINAS

sábado, 17 de novembro de 2012

3 belos poemas de Lou Vilela



SEM HORA

O poema chegou-me pronto, vermelho
Trazia um brilho no olhar
E nos amamos, tocados
Pela fúria do instante


POESIA A MAR ABERTO

Ela alimentava o meu vício
: eu insistia, insistia.
Mal-acostumado, embriagado
repetia-me – um fraco, apaixonado.

Para tê-la em meus braços,
sentia o ópio, pulsava o caos,
vasculhava instantes,
amor sem igual.

Já não importava pagar, ou ser pago;
o risível, o onanismo dos troncos
às copas das árvores.

A louca forjava-me
atitude, possibilidades
: eu insistia!


TARDE GRIS

não me tomes por triste quando relato
o meu, o teu - o nosso cansaço
entrecortado
animosidade gutural

não me tomes por triste
só poeira, olhar alérgico
descompasso
trans.formação

não, não me tomes por triste
cada veio, cada rasgo provém
de um tempo que esfola
e abriga


Lou Vilela é poeta, administradora e especialista em logística estratégica. Edita o belíssimo blog "Nudez Poética" - http://nudezpoetica.blogspot.com.br/

7 comentários:

Felipe Terra disse...

Obrigado por apresentar a Lou Vilela...
Não conhecia o seu trabalho...

Apresento-lhe meu blog...
Teores: http://teores.blogspot.com.br/

Até mais...

Tania Anjos disse...

Que prazer os poemas da Lou Vilela no "Poetas Vivos". Belíssimos mesmo!

Grande abraço, Lou!
Parabéns pela seleção, Dani!

Beijo!

Tania regina Contreiras disse...

Maravilhosos poemas da Lou. Sempre o são.
Beijos, Dani.

Lou Vilela disse...

Pessoal, agradeço pela acolhida e pelos gentis comentários!

Dani, sua linda, obrigada pela citação e pelo carinho!

Um grande abraço a todos! :)
Lou

Lou Vilela disse...

Ah! este espaço é lindo e muito agradável! Parabéns!

Daniela Delias disse...

Poeta mais linda, essa Lou!

Beijos :)

Cynthia Lopes disse...

Sou fã da Lou Vilela,
grande poeta!
Bela escolha de seus poemas,
bjs