PÁGINAS

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O incenso do verso no verbo: Karinne Santiago


“Me inspiraram a cortejar as palavras” 

 http://poeticaria-ensaiodaspalavras.blogspot.com.br/

 http://poesiaantimonotonia.blogspot.com.br/

 

 BAILARINA INDIANA VERSA MANTRA SOBRE ANJOS


minha solidão encostou-se à sua
achei engraçado nosso molde
diferentes versões sobre amar
aninhada entre vozes e novelas
debruço-me em seu peito

&&&&&&&&&&

 

em si: a solidão fulgura: em mim inaugura só


impregnada de mim e singular eu
sopro restrito em canto uníssono
monólogos de reflexos únicos
apenas sou, digo-me...

dei-me absorta
a passear-me povoada
numa solidão de próprio
logo me defronto 

&&&&&&&&&&

meus olhos não deslizam só verdades
confessam a fome dos dias solitários
reascendem antigos brios e invadem
vestígios de amores desencontrados

&&&&&&&&&&

nua antecipo em suas mãos
as cicatrizes que me fazem
o arrepio da carne, a cerne
do ventre que me remete
à bela liberdade dos seios

&&&&&&&&&&

a menina não chorava pétalas
não caia dos olhos tal maciez
era um cravo 
vestígio de morte
era um espinho
ferido




4 comentários:

Karinne Santiago disse...

Assis,

Obrigada pelo carinho com a minha poesia.
É muito encantamento para quem ler um poeta com tanta admiração e de repente se percebe sendo lida por ele.
O olhar do mestre é um grande estímulo.

GRATA!!!

Assis Freitas disse...

beijo neguinha, os méritos são teus e da tua poesia,


beijo/cheiro

Tania Anjos disse...

Nossa... Que bacana... Por isso "o lance" do blog.

Abraços Assis! Muito bom ter conhecido os poemas de Karinne Santiago.

Karinne Santiago disse...

Obrigada, Tania!!!

Ferliz por estar aqui...beijos!!