PÁGINAS

sábado, 15 de setembro de 2012

3 grandes poetas contemporâneos: Lalo Arias, Assis Freitas e Nina Rizzi


A CAIXA DE COSTURA DE DONA ANA

Este é um lugar cheio de fraturas
Pequeno osso
transformado em botão
Outro pequeno osso
outro botão
As cores são magníficas
e elas resistem há várias vidas
Estou cheio de fraturas
e agulhadas
Também
demorei meses para abrir
a caixa
E as linhas
então
enfileiradas
continuam enroladinhas
como se estivessem prontas
Carretéis de todos os tons
prontinhos pra partir
Certamente a espera
é a minha bagagem

Lalo Arias


ciranda de desconhecimento para senhora dos lilases

eu nada sei sobre o princípio das coisas
perscruto arcturus, aldebarã
espero um novo big bang para florir
por enquanto contemplo o caos
quero um estojo de madrepérolas
uma coleção de heliantos tardios
quem sabe o infinito esteja em teus lábios

Assis Freitas


lastro

a poesia dizia que a gente não ia mais parar
de se olhar. nunca mais, nunca mais.
e eu não li mais nada. quiçá viouvi. Amiúde

deixei de me derramar também. hoje,

eu dou umas risadinhas como as suas. umas
risadinhas assim, meio de leve, de olhar buendía. de você
peguei isso, assim, sem querer. você

me dá vontade de chorar.

Nina Rizzi
http://ninaarizzi.blogspot.com.br/

7 comentários:

Tania Anjos disse...

Nossa... Que trio!

Lindos poemas!

Grande abraço aos poetas e a você, Dani!


Beijos!

Daniela Delias disse...

Nina, Assis e Lalo são demais!

Bjos, Taninha :)

Assis Freitas disse...

eu me sinto honrado em tão luxuosas companhias, obrigado Dani



beijos

Luiza Maciel Nogueira disse...

Coisa rara 3 poetas do barulho - digo da poesia rara.

beijos

Lara Amaral disse...

Maravilhosos esses três! Bem escolhido, Dani!

Beijos.

Jayme Ferreira Bueno disse...



Tudo ótimo. A poesia é isso: baú de coisas antigas, e cada um com sua bagagem.
É também um desconhecer e um conhecer de coisas que muitas vezes estão tão próximas de nós.
E, principalmente, é algo que nos diz tudo, que nos alegra e que, muitas vezes, nos faz chorar.

dade amorim disse...

Três poetas que sempre vale a pena ler, Dani. Maravilhosos.