PÁGINAS

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Deus






Um Deus silencioso nos impele
a compreender a linguagem dos sinais.
Há em tudo um sentido : velado
à espera de quem melhor o traduza.
O verbo – o do princípio - segue
desafiando
razão : descrenças : preconceitos
[loucura : crenças : prepotências]
nas noites mais escuras
pode-se ouvir um eco vindo de dentro
do corpo/templo
em que este Deus habita.
No tempo do silêncio dos homens.

Nydia Bonetti






4 comentários:

Célia Maria de Sousa Arruda Jacobino disse...

Olá!
Muito lindo e profundo,adorei.
Visitando os amigos,cheguei até aqui,amei e já estou a te seguir.
Felicidades.
http://wwwavivarcel.blogspot.com.br

Tania Anjos disse...

Lindos, lindos poemas...

Daniela Delias disse...

Duas grandes poetas...

Linda postagem, Sandrio :)

Assis Freitas disse...

duas belas vozes em harmonia,



abraço