PÁGINAS

sábado, 1 de setembro de 2012

Se


Poema de Antônio Moura

                                    
Se tua mãe não houvesse te levado ao colo
àquele momento, e teus pequenos passos

inocentes tivessem tomado outro rumo,
pequeno barco desastrado que ao mar se

perde ao perder a orientação dos astros e
fosse de encontro ao rochedo, digo, ao

móvel de cedro no canto da sala, derrubando
um vaso e este pequeno detalhe pudesse ter

desencadeado toda uma trama de eventos,
outra cadeia de acontecimentos que um após

o outro fossem entretecendo teu destino
para um outro roteiro, outra viagem que

em nenhum instante cruzasse meu caminho,
que, paralelo ao teu, seguia sob o céu sozinho.

Se tua mãe não houvesse te levado ao colo
àquele dia, este dia, eu e tu, acaso, existiria?



Antônio Moura nasceu em 1963 em Belém do Pará. Publicou os livros "Dez" (1996), "Hong Kong" (1999), "Rio Silêncio" (2004), "A Sombra da Ausência" (2009).


Leitura do poema "Se":


6 comentários:

Dario B. disse...

Belissimo poema em que a voz da Lara acrescentou o valor que por acaso faltasse. Parabéns aos dois, e obrigado.

Tania Anjos disse...

Lindo demais...

"Se tua mãe não houvesse te levado ao colo
àquele dia, este dia, eu e tu, acaso, existiria?"

Obrigada por nos trazer tanta beleza!

Luiz Alfredo disse...

mas se minha mãe
não tivesse me carregado
nos braços
não seria uma mãe

se não tivesse me amamentado
não seria uma partícula
viva
da Via-Láctea

Luiz Alfredo - poeta

Assis Freitas disse...

belo, belo


beijo

Daniela Delias disse...

muito, muito lindo!

Cris de Souza disse...

Tua voz faz jus a beleza do poema.

Beijos!